correio

Conforme matéria jornalística publicada pelo Jornal de Brasília, Correio Braziliense, no dia 15/09/2015, a União Nacional dos Profissionais de Recursos Humanos do Poder Executivo Federal – UNARH declara aos seus associados que repudia as medidas adotadas pela Presidente da República, Dilma Rousseff, no tocante ao adiamento do reajuste dos servidores para agosto de 2016. Visando manter a política de superávit primário para garantir recursos financeiros, o governo anunciou no dia 14/09/2015, um pacote de cortes nos gastos públicos, incluindo o adiamento do reajuste dos servidores.

A posição do governo foi sorrateira, traindo os acordos já firmados com os Sindicatos e Associações, em que esperávamos mais condições para negociar um reajuste em melhor escala, com reposições quanto à inflação dos últimos quatro anos.

Para discutir a quebra do acordo pelo Governo e o pacote anunciado pelo Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e pelo Ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, o qual inclui o desmonte do serviço público com a suspensão dos concursos públicos, a União Nacional de Profissionais de Recursos Humanos – UNARH, em apoio às instituições que se encontrão em greve geral, sinaliza uma paralisação de todos os profissionais de Recursos Humanos nos dias 17 e 18 de setembro de 2015. Trata-se do dia da homologação da folha de pagamento pelo SIAPE.

Para tanto, a Associação convoca a todos os associados e demais profissionais de RH para manifestarem posição contrária às medidas do Governo, por meio de uma greve branca, em que estaremos em nossos locais de trabalho, mas não produziremos.

Salientamos a importância de uma manifestação em apoio ao movimento, por meio de envio de mensagens, aqui mesmo nessa página, com a frase “Greve Branca, eu faço parte!”.

Goiran Oliveira Rocha
Presidente UNARH